IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE SENSIBILIDADE ANTIMICROBIANA DE BACTÉRIAS CAUSADORAS DE CISTITE EM CÃES ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO ROQUE QUAGLIATO
PDF

Palavras-chave

cistite, resistência, antibiograma

Resumo

O presente estudo teve como objetivo identificar os principais agentes bacterianos envolvidos nos quadros de cistite bacteriana em cães e avaliar o perfil de sensibilidade e resistência antimicrobiana desses agentes. Para tal, foi realizado um levantamento retrospectivo a partir dos laudos dos exames de cultura e antibiograma de cães com cistite atendidos no Hospital Veterinário Roque Quagliato entre março de 2016 e setembro de 2019. Ao todo, nesse período, foram submetidas 90 amostras de urina para cultura de cães com sinais clínicos compatíveis com cistite, sendo que 53 apresentaram crescimento bacteriano. Todas as amostras selecionadas foram colhidas por cistocentese, após devida antissepsia local e utilizando agulhas e seringas estéreis. Posteriormente, prosseguiu-se com o isolamento dos microrganismos em meios semissólidos específicos seguido de identificação por provas bioquímicas utilizando reagentes comerciais. A Escherichia coli foi o agente mais frequentemente isolado (19/53; 35,85%) nos cães com cistite bacteriana. No geral, considerando bacilos gram-negativos e gram-positivos, os antimicrobianos com perfil de sensibilidade mais frequentes foram a amicacina, amoxicilina + ácido clavulânico, ciprofloxacina, cloranfenicol, gentamicina, levofloxacina, nitrofurantoína e norfloxacina. Já em relação ao perfil de resistência, os antimicrobianos amoxicilina, azitromicina, cefalotina, clindamicina, oxacilina e sulfa + trimetropim apresentaram perfil de resistência com maior frequência. As bactérias isoladas apresentaram sensibilidades diferentes aos antibióticos testados, enfatizando a importância de se realizar o isolamento e o teste de sensibilidade antimicrobiana, visto que alguns dos animais avaliados já haviam sido tratados anteriormente com quadros recidivantes de infecção, o que torna a resistência mais comum nesses casos.

PDF